Desenvolvimento – Quantos ambientes meu projeto precisa ter?

ambientes meu projeto

Quantos ambientes meu projeto precisa ter? Quantas vezes nos deparamos em montar ambientes que atendam um determinado projeto e ficamos na dúvida de quais e quantos são necessários? Por isto, resolvemos destacar alguns possíveis cenários e assim ajuda-lo em sua decisão.

Tipos de Ambientes

  • O SANDBOX é onde você carrega as aplicações out-of-the-box com alguns dados de exemplo. Ele serve para usar como ponto de referência para possível configuração pela equipe de projeto. Geralmente se instala este ambiente no início do projeto, até para se utilizar em um possível workshop.
  • O SERVIDOR DE COMPILAÇÃO é o destino do deployment do seu servidor de integração contínua, seja Jenkins, Hudson, Bamboo, etc. É instável e será reiniciado sempre que uma compilação for implantada.
  • Os AMBIENTES QAs são controlados pela sua equipe de QA e podem ser usados para testes manuais ou automatizados. Eles são atualizados conforme necessário, mas não estão integrados com outros sistemas.
  • Os AMBIENTES INTEGRADOS são o primeiro real ambiente do aplicativo configurado, uma vez que estão integrados (e limitados pela disponibilidade) a correspondentes ambientes de teste de sistemas externos. Por exemplo, um ambiente de teste de integração estável (SIT) pode ser atualizado uma vez por iteração, enquanto os requisitos de aceitação do usuário (UAT) são conduzidos por uma programação formal.
  • O PRE-PRODUÇÃO ou STAGING é o passo final antes de implantar o código na produção, e também é usado para diagnosticar erros de produção após o go-live.
  • O AMBIENTE DE PERFORMANCE precisa se adequar ao seu modelo de produção, a fim de validar o desempenho da sua aplicação. Trata-se de um ambiente gerenciado pela equipe de desempenho.
  • Se você estiver usando uma abordagem ágil para seu trabalho de migração, a instância de MIGRAÇÃO é idealmente uma iteração por trás da configuração do aplicativo.
  • Sua equipe de treinamento de usuários finais controla o AMBIENTE DE TREINAMENTO e garante que ele seja atualizado para cada curso. Também é bom ter um sandbox de treinamento adicional com o sistema configurado instalado. Assim os usuários podem consultar após a conclusão do treinamento.

Claro sem esquecer do AMBIENTE DE PRODUÇÃO!!!! Avalie todas estas opções junto a sua organização e equipe de projetos e bom trabalho!!!

Então, gostou das dicas?

Fique por dentro de outros temas clicando aqui

Quer seguir nossas páginas nas redes sociais?

LinkedInclique aqui

Facebookclique aqui

Fonte: NPW Digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *